O flagelo da guerra entre a Ucrânia e a Rússia vai já na quarta semana, o conflito assombrou o dia a dia de todos nós, mas também das crianças que diariamente convivem com notícias, conversas ou manifestações de repúdio pelos atos de guerra. Nas escolas sentem-se já algumas emoções, ou porque existem alunos ucranianos ou russos na sala de aula, ou porque já contactaram com o sentimento de ansiedade e preocupação face às notícias que saem nos meios diariamente.

Por outro lado, começam também a chegar a Portugal crianças refugiadas, às quais é necessário prestar apoio psicológico nas escolas, de modo a facilitar o seu acolhimento e integração num país novo, com uma cultura e sistema educativo diferentes.

Neste contexto, também os educadores têm um papel importantíssimo, promovendo a escola como um espaço seguro e de Paz e adotando comportamentos pró-sociais e pró-saúde.

A Direção-Geral da Educação partilhou no passado dia 8 de março o trabalho de literacia realizado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), visando auxiliar qualquer pessoa, com ou sem formação em psicologia, a lidar com a presente crise. Pode, para tal, aceder ao espaço da OPP, Psicologia: Construir a Paz, onde encontra informação, documentação, contributos e ações.

Os recursos disponibilizados nestes sites são públicos e podem ser disseminados, solicitando-se que seja mantida a integridade dos mesmos e a sua correta referência (sem qualquer alteração/edição)

Fontes: DGE e OPP

Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.